"ENTRE NÓS E AS PALAVRAS, O NOSSO DEVER DE FALAR" Mário Cesariny, in:Pena Capital
Terça-feira, 21 de Outubro de 1997
O ÓRGÃO NOVO da Sé de Leiria
O ÓRGÃO NOVO
OU
OS RENOVADOS ÓRGÃOS DA SÉ DE LEIRIA?
 
Leria, Sé, 19 de outubro de 1997, 16H
“Acabamos de assistir ao magnífico concerto a 2 órgãos e 2 trompetes.
Nos preciosos órgãos de tubos, situados na Capela Mor, recentemente restaurados,  estiveram dois dos mais importantes organistas portugueses. Em cada uma das tribunas, os trompetistas deliciaram-nos com impetuosos diálogos entre os 4 instrumentos.
Manuel Machado, grande organeiro do séc. XVIII não poderia estar mais contente que nós, ao ver repor a História tão querida ao povo de Leiria, e que noutros tempos lhe foi funesta.”
 
Pois... Esta poderia ser uma notícia verdadeira. Mas não é... Leiria perdeu uma preciosa oportunidade de ver enriquecido o seu Património Cultural, repondo a verdade histórica, e a verdade do rico Património desta Sé.
Não quero dizer que o novo órgão da Sé não é uma obra importante. Claro que o é.
No entanto, não é pelo facto de se fazerem coisas relativamente grandes, relativamente caras, relativamente importantes que poderemos deixar de analisar a situação criada e tentar pensar duma forma diferente, quiçá mais correcta.
De facto, a Sé de Leiria poderia estar orgulhosa do seu Património, que também pertence à cidade. Poderia, sem quaisquer preconceitos, exigir todos os apoios, pois os 2 órgãos da Capela Mor merecem que a História e o Património sejam respeitados.
Durante o concerto do passado Domingo, dia 19, sentado num banco da nave central, e enquanto o organista António Duarte executava a Sonata em Dó M de Carlos Seixas, dei comigo a olhar para as magníficas caixas dos dois órgãos de Manuel Machado    (construiu o maior órgão Português para o Mosteiro dos Jerónimos, infelizmente misteriosamente desaparecido já neste século, e foi pai do importante escultor J. Machado de Castro e do organeiro António Xavier Machado e Cerveira), actualmente iluminadas  por potentes holofotes.
Os meus olhos brilhavam de tristeza, pois imaginei o Carlos Seixas e o Manuel Machado, lá de cima, a contemplarem esta insensibilidade em relação a tão belo conjunto da capela Mor.
Os Franceses dilaceraram os instrumentos, mas seria mais fácil repor a originalidade deste conjunto Patrimonial, que efectuar esta obra - o novo órgão.
Depois de folhear o livro sobre o órgão novo, vejo que foram consultadas pessoas, que, aparentemente, têm a seu cargo pesadas responsabilidades litúrgicas e bem assim culturais perante a Igreja. Respeito-as.
No entanto, perante a magnitude da Sé de Leiria, não poderemos aceitar de ânimo leve que um instrumento daquela dimensão venha ocupar e desvirtuar o conjunto formado pela capela mor e capelas do transepto.
A sensatez estética, a harmonia arquitectónica e até as condições acústicas e visuais, ficaram desiquilibradas com esta obra. Nada se poderá desculpar pelo valor da mesma.
Não poderemos dizer que deixamos de ser miserabilistas só porque aplicamos grandes somas em obras de grande estatura física. Deixaremos de ser miserabilistas quando tivermos consciência de que vivemos em Portugal, e que ser Português é honrarmos a nossa História, dignificarmos o nosso presente, para que os vindouros se orgulhem de nós.
Esta obra é importante. No entanto poderíamos ser dignos doutra opção.
É com a História que aprendemos a corrigir situações. Foi há tão pouco tempo - 35 anos. Na Sé de Lisboa cometeu-se erro idêntico. Ainda hoje estamos discutindo esse erro, e continuaremos a discuti-lo enquanto não vier a repor-se a originalidade Patrimonial.
Iremos, certamente, durante muitos anos ouvir os magníficos acordes deste instrumento. Iremos, certamente, continuar a discordar da opção tomada, enquanto o Património Cultural desta Sé continuar aniquilado desta forma.
E porque é nosso princípio a defesa dos mais fracos, neste caso, estes 2 instrumentos, lanço aqui um repto ao Povo de Leiria: Porque não criar uma Comissão que tome a responsabilidade de defender este Património e repor a verdade Histórica do mesmo?
Ou seja, porque não lançar a ideia do restauro dos 2 instrumentos, tornando, assim, vivo o magnífico conjunto arquitectónico da capela mor?
Lanço este desafio, porque não é necessário gastar tanto como para o novo órgão.
Creio que as gentes de Leiria têm capacidade e coragem para esta iniciativa.
Vamos a isso?!


publicado por lamire às 01:34
link do artigo | comentar | favorito
|

Sempre em roda
Molhobico
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
Molha o bico aqui:
links
artigos recentes

A GRANDE MINA DA EDP

Os Moralistas

Tomada de Posse do Presid...

12 de Março de 2011 - Um ...

Portal do cidadão! Inacre...

Estudo do Economista Álva...

O Diário do Professor Arn...

Casa de férias do Sr. Sil...

Alguém se Candidata a ser...

Reformas na Suíça com tec...

A mania saloia dos diplom...

Cavaco ganhou €147 mil co...

TC critica despesa injust...

Vamos pôr a EDP na Linha!...

Cum carago!

A EDP e os PRÉMIOS!

Os nossos maiores emprega...

O desperdício de Lisboa

Bem Prega "Frei Tomás"!.....

Viva a Maria !!!

4 Vergonhas

CHULICE

"Manso é a tua tia, pá!"

Prestação Familiar?? Vão ...

Mulher com "Tomates"

arquivos

Julho 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Setembro 2002

Novembro 2001

Setembro 2001

Março 2001

Dezembro 2000

Setembro 2000

Junho 2000

Fevereiro 2000

Dezembro 1999

Outubro 1999

Agosto 1998

Abril 1998

Março 1998

Fevereiro 1998

Outubro 1997

Julho 1997

Junho 1997

Maio 1997

Abril 1997

Janeiro 1997

Junho 1996

tags

todas as tags

o nosso email
molhobicopower@sapo.pt
mais comentados
subscrever feeds